Notícias

Estudo diz que só reformas vão sustentar o crescimento

Publicado em: 23/02/2018

Via Diário Comércio Indústria & Serviços

O Brasil só terá uma trajetória de crescimento sustentável, com taxa de juros de um dígito e inflação controlada, se seguir com as reformas macroeconômicas, especialmente aquelas com foco fiscal.

A conclusão é de um estudo da Tendências Consultoria divulgado ontem em São Paulo. Durante debate sobre perspectivas para a economia brasileira, promovido pela Trevisan Escola de Negócios, a economista Alessandra Ribeiro e o cientista-político Rafael Cortez, responsáveis pelo levantamento, comentaram que o início da implementação de algumas reformas – como a trabalhista, teto de gastos, revisão de conteúdo local – e o controle da inflação pelo Banco Central (BC) abriram espaço para o Brasil conquistar juros estruturais mais baixos. Isso significaria que o País pode passar a ter uma taxa básica (Selic) de até 7% a partir de 2020.

Alessandra Ribeiro espera que a Selic permaneça em 6,75% até o final deste ano e tenha uma recomposição em 2019, subindo a 8%, na esteira de pressões inflacionárias do maior dinamismo econômico.

Leia a matéria completa no site do DCI

   Voltar